31 dezembro 2006

É quase Ano Novo, Vida Nova

0 comments
Olá filhote!
O ano novo está quase aí.
Os últimos sete dias foram fantásticos, de férias, e com imenso tempo passado em família.

No Porto, apesar do frio, o Natal foi bom, muito bom. É sempre bom. Recebeste muitas prendas e todos te aguardam com um grande, grande sorriso.

As avós já tecem casaquinhos e amealham moedas e desejos. A tua bisavó, apesar de lhe doerem as mãos, vai tricotando casacos e meias e tantas coisas giras mais! E o Pai Natal que todos somos trouxe-te inúmeros presentes: mantas fofinhas, brinquedos, roupa, e até os primos da Vani nos emprestaram imensas coisas giras para tu vestires! A Dª Lídia qer ser quem te oferece o carrinho, o teu avô a cadeira para o automóvel e a tua avó Matilde dará a caminha para o teu quarto (que está a ficar bem janota! amanhã ganhas o teu roupeiro! ENA!)

Agora que 2006 está quase a terminar, principiará daqui a algum tempo o ano chinês do Porquinho. A tua mãezoca adora porquinhos. Vais ter imensos - para brincar, amassar, estragar, remendar e outros, até, para lhe oferecer.

Tens, à partida, mais três meses quentinhos na barriga da tua mãezoca. Aproveita-os bem para cresceres saudável e forte e cheio de genica. Aguardamos-te. Todos. Mas com calma e paciência. E vamo-nos falando todos os dias, tocando todos os dias, comunicando por toques e vozes e odores e a ininterrupta ligação muda e química que só nós, pais e filhos, sabemos que temos.

22 dezembro 2006

De Viagem!

0 comments
Olá filhão,

hoje é dia de viagens.
O tio Tiago já chegou, vindo de Itália. Vamos vê-lo daqui a pouco.
Para além disso, vamos nós os três para cima, para Coimbra, ver hoje a avó Milu e a Bisavó Clara, e amanhã é o Porto para ver os avós Carlos e Matilde e o nosso Mike!!!
=D
É a primeira vez que vais ver o Mike.
Tenho a certeza que o Mike te vai 'descobrir' logo na barrigucha da mummy. Deve ficar logo com o rabo a dar a dar.

Bem, a ver se as viagens correm pelo melhor e se não ficas muito desconfortável.
Levo música nova, para ficares muito contente, mas não digas à mummy que ela ainda não sabe.
=)

21 dezembro 2006

it's almost christmas

0 comments
Olá filhão!!!
Ontem e hoje à noite disseste olá com uns pontapézitos muito bombocas!
Acho que deves ter ficado também muito contente com os presentes que os padrinhos deram. A mummy estava tããããããão feliz, com a Elly!!!! Agora tu e eu, sem ela saber, vamo-nos esgueirar e comprar-lhe o Pocoyo, boa!?

O Padrinho Paulo e a Rita também deram um teclado e rato supimpas! Quando já puderes andar livremente, vai ser um fartote, ver-te a teclar cheio de força e a partir o teclado. Ui...

O Padrinho César e a tia Fátima também deram uns presentes bem janotas. Tu recebeste imeeeeensas coisas boas, entre elas um pijama todo 'nice' (é uma cidade, mas também quer dizer "muito fixe"). Ainda tens montes de biberons porreiros e ergonómicos e mais ainda uma coisa FANTÁÁÁÁÁSTICA que a tua mummy está a preparar para ti.

A tia Rita já disse para ficares descansado, porque a mantinha que está a fazer para ti vai estar pronta quando nasceres. Está a ficar incrível. Mas terás de ter cuidado para não a estragar. Será a mais uma jóia de tradição para a família.

Bom, hoje o sol raia e não há vento, só um grande friasco. Mas a tua mãezoca tem-te muito bem protegido na barrigucha.

Amamos-te muito!

19 dezembro 2006

tristinho

0 comments
Olá filhão,

hoje estou um pouco triste, porque o rádio que a mãezoca nos ofereceu para o quarto teve que ser devolvido. Era tão giro e tinha tudo... menos controlar o facto de despertar sempre com o volume no máximo.

Bem, teremos de encontrar outro. Mas agora a mãezoca está muito, muito tristinha por não ter prenda para nós.

Tens ideias?
Mas nada daqueles Lego que andavas a namorar. Tem que ser uma coisa que seja necessária e útil, e não podemos escolher coisas caras, está bem?



(sim, eu sei, aquele balde de visco verde peganhento era bem fixe, mas a tua mummy não cai nessa)

18 dezembro 2006

Contracções!?!?!

0 comments
Como a tua mãe andou dois dias atordoada com os intestinos, a médica deu-lhe ultralevur e pediu uma pausa de 5 dias com o magnésio. Mas ontem à noite a barriga enrijeceu muitas vezes. Vezes demais.

Dizem que a partir das 19 semanas há possibilidade de se sentirem as chamadas contracções de braxton-hicks. Não se sentem. Não se sabe que são elas. Mas estão lá. E até podem estar. Mas com peso e medida. Pouco peso. E muito pouca medida.

A tua mãezoca retomou o magnésio 2x ao dia. Tem estado atenta todo o dia à barriga. De maneira nenhuma pode tê-la 3 ou 4 vezes assim numa mesma hora. Se voltar a acontecer, o que só tem sido à noite, amanhã teremos mesmo que ir à tua obstetra.

Queremos que tudo corra pelo melhor dos melhores, e acredita quando te digo que tens uma mãe absolutamente maravilhosa, fantástica e cuidadosa e que te ama acima de tudo no mundo. Está a par de tudo o que possa proteger-te e fazer-te sentir melhor. Ensina-me coisas que eu jamais imaginaria e para além de se estar a preparar para o Grande Dia, está também suavemente a despertar-me para a Gigantesca Mudança e para o meu novo papel nesta Terra.

Seremos três, Martim. E certamente tu és quem mais importa.
Por isso, filhão, continua a dar valentes pontapés. São eles que acalmam e acalentam a tua mãezoca. Ontem tirámos mais fotos à barrigucha da tua mummy e está redonda, redonda - perfeitérrima.

A tua mãe só pede imensas desculpas por ter de ser obrigada a parar com os doces.
Mas o jejum será compensado no dia de Natal; ela promete!

Beijaço da mummy e um high-five do pai chatarrão!

Mnham! Mnham!

0 comments
Este sábado o teu PAdrinho ofereceu-nos o jantar na Tertúlia do Loreto!
Uau!
Bacalhau lascado e também bacalhau com natas que estava uma maravilha!
Ainda assim, estiveste um bocadichinho caladito com os pontapés, mas lá para a meia-noite sempre te decidiste a mostrar como sais ao paizão a chutar na bola!

12 dezembro 2006

Bora lá!

0 comments
Como deves ter percebido pelas gargalhadas de absoluto espanto e incredulidade da tua mummy, ontem fomos ver o Borat.

Já sabes, filhão, as coisas no cinema por vezes são assim mesmo: imprevisíveis mas por isso mesmo mágicas.

O filme foi parvo e ao mesmo tempo muito inteligente.
Espero que tenhas gostado.
Mas por favor, filhão, não imites estas coisas!!!!!!
=0

09 dezembro 2006

comezaina

0 comments
as tuas avós chegaram!
=D

e apesar das 'pancadas' de chuva, lá fomos hoje passear a sesimbra, que já tão bem conheces, e comer a bela feijoada de tamboril com gambas e o naco na pedra. Como se não bastasse, passeámos pelo belo Chiado, as iluminações estão bonitas e a grande árvore luminosa continua a provocar filas. A seguir? Casanostra!!! Bella pizza! A tua mãe hoje sentiu-te e de que maneira. pontapés e festinhas na barrigucha! E ainda no Casanostra esteve num vai-não-vai para repetir a sobremesa (sim, ouviste bem! repetir!!!)
Não só comeu-a toda sozinha como esteve para pedir outra.
=0
O que só tu consegues da tua mummy...

Bom, amanhã é dia de nova festarola, desta feita para celebrar em alegre comezaina mais um aniversário do padrinho do paizão. Vai lá estar o teu padrinho e a R., e será bom para aproveitares e conheceres o J, que apesar de só ter 4 semanas de certeza tu e ele já se vão dar lindamente (e ai de que eu saiba que andaram à porrada, hum!!!)

07 dezembro 2006

VAIS TER UM PRIRMÃO!!!

0 comments
Estamos todos de parabéns, filhão!
O teu super-padrinho e a R. também estão de esperanças!!!
(não ligues ao termo, os homens conseguem sempre arranjar termos para tudo e complicar tudo)
Soubemos ontem e estamos muito contentes.
Se for menino, vais ter um prirmão para brincar; se for menina, depois falamos, não me vás deixar a mim e à tua mãe encavacados... (eu depois explico-te o que é isto de encavacados, mas acredita que não é nada relacionado com agricultura).

Prirmão é um primo-irmão!
Vais ver. É maravilhoso!
de certeza vão-se dar muitíssimo bem, irão discutir, andar à pancada, ao soco, ao murro e até disputar a mesma namorada. Mas tudo numa boa. Depois irão partir braços e cair de muros. Irão dizer a cada pai que a culpa foi do outro e a nós só vai restar encolher os ombros e por-vos a lavar a loiça à mão durante 30 anos. Isso e ouvir folclore egípcio logo pela manhã.

Oh!!!!
serão bons tempos!!!

PS: estava a brincar; é claro que não existe folclore egípcio.

novo susto, dorminhoco!!!!

0 comments
Olá filhão!
Hoje pregaste-nos um valente susto.
De manhã a tua mãe acordou e não te sentia. Todas as manhãs dás os teus valentes pontapés de "iupiiiiiii!, vamos lá passear!!!", mas hoje resolveste ficar no bom soninho e só mais tarde fizeste umas festinhas na barrigucha da tua mãezoca.

Começa a estar frio, não é? E no quentinho está-se tão bem!...

05 dezembro 2006

susto!!!

0 comments
Ainda não passámos o susto.
Ontem saímos para o concerto da CAT POWER e a tua mãe pôs mal o pé nas escadas do prédio e caiu!

Tenho a imagem gravada de forma assustadora. Quando me lembro de ontem e da minha total incapacidade de conseguir agarrá-la, com as duas mãos ocupadas, fico de novo em pânico.
Felizmente o anjo da guarda da tua mãe conseguiu com que pelo menos caísse de lado, sobre a relva. Hoje ela tinha a ecografia marcada por precaução, e vai fazê-la na mesma.

Durante o concerto deste os teus valentes pontapés, o que nos descansou bastante. Mas ainda estamos um pouco assustados. Eu já pedi dezenas de vezes à tua mãe para deixar de usar saltos, e passar a usar sola rasa, mas ela não me ouve. Se fosse uma das amigas, ou a tua madrinha, de certeza que ela o faria...

Fala com a mummy, pede-lhe para encarar as coisas de frente e de forma real. Faltam apenas mais uns poucochinhos meses. é uma fase de grandes mudanças e de um crescimento teu muito bom.

Queremos que nasças forte e saudável, e quanto à Música, entre o Mozart vamos-te apresentando outras pérolas, mais pop. Este sábado estarão cá as tuas duas avós, e como prenda antecipada levamos-te a novo concerto, desta feita aos Gift.
=)

30 novembro 2006

PS:

0 comments
a tua mãe continua doida para que nasças, e sabes para quê?
para te dar imensos beijos nos pés!!!!!
anda doida com os teus pés maravilhosos e rechonchudinhos!!!
=)

PS2: já agora, achas que é melhor termos um desumidificador simples ou apostar já num desumidificador que também faça calor?
=|

21 semanas e 3 dias

0 comments
Olá filhão,
eu e a tua mãe continuamos com imensa tosse. Desculpa a turbulência, mas de facto estamos a dar o nosso melhor para recuperar, mas torna-se extremamente difícil para a tua mãe, não podendo tomar qualquer medicamento, para não te prejudicar...

Ontem, contudo, pudemos ver como te tens portando mesmo muito, muito bem. Fomos fazer a ecografia das 22 semanas e lá estavas tu, mais uma vez, lindão e no percentil correcto, braços e pernas e uma coissinha extra. =)

O médico disse que todas as medidas estavam na média e que portanto nada há de anormal que se pudesse ter visto. Só queremos que o que não se pode ver esteja igualmente bom, que continues a dar muitos e valentes pontapés e que te prepares para isto aqui fora, porque isto aqui fora é mesmo uma selva.

Não te preocupes em afiliações políticas ou clubísticas, é tudo uma grande treta.
Muito embora, se um dia te filiares e me puderes arranjar umas cunhas, a gente depois conversa... Schhhh!

=P

29 novembro 2006

Olá filhão, hoje vamos ver-te!

0 comments
É um dos grandes dias desta aventura.
Estamos já um poucochinho à frente do meio da caminhada; já lá vão 21 semanas, daqui a nada 22, e hoje é dia de ecografia morfológica.
É um dos grandes dias importantes. Se bem que, para nós, todos os dias são importantes.

Hoje iremos ver-te, pela primeira vez, ao mais ínfimo pormenor.
O médico irá ver a barrigucha da tua mãezoca, fazer todas as medidas necessárias e perceber se está tudo bem. A tosse, contudo, bem como a expectoração, continuam a afligir-nos, e temos receio de que possa estar a perturbar-te também. A agitação e sacudidelas na barriga que te leva para todo o lado por vezes é grande, e a tua mãe fica muito, muito preocupada. O melhor que podes fazer para a acalmar é dar muitos e valentes pontapés. Se soubesses como a tua mãe fica descansada e como ela amplia o sorriso de cada vez que dás um pontapé bem forte, de certeza passavas o tempo todo a dá-los... o problema é que ficarias muito, muito cansado!
=O

Espero ver-te forte e saudável daqui a umas horas, filhão.
Estamos todos, eu e a tua mãe e toda a tua família em redor, a torcer imenso para que as coisas corram bem e tu nasças forte e saudável.

Um grande, grande, grande xi!

27 novembro 2006

LINDOS!!!!

0 comments
Olá grande filhão,

a tua mãe deu-me os presentes de aniversário que me escolheste!
UAU!!!
São absolutamente fabulosos!
O Fantas depois empresto-te para as tuas doces noites de sono; e quanto ao grande Gandalf, sabes que podes pedir-lhe conselhos sempre que quiseres... muito embora eu tenha estado com ele já estes dias e o ache um bocado... er... reservado;
digamos até: mudo.


(não te procupes, teremos sempre o Buzz!!!)

Desculpa, filhão

0 comments
...a mummy está com imensa tosse por minha culpa. Sei que deves estar a achar estranho, todo esse barulhão. Mas quero-te pedir que ajudes a tua mãe, e que te aguentes firme, porque ela não tem culpa, e ainda por cima não pode tomar nada, pois poderia fazer-te mal.

Um beijão do pappy e mummy e que continues a crescer espectacularmente saudável e com imensos pontapés!

22 novembro 2006

Apartamento

0 comments
A tua mãe viu no outro dia uma expressão curiosíssima e muito, muito engraçada.
Falava-se do teu espaço (e por teu quero dizer o espaço que todas as crianças têm enquanto estão nas barriguchas das suas mães).

Para descrever o teu recanto, uma rapariga dizia em viva voz que trazia na barriga o filhote no seu T0. Mas logo outra, prontamente, se apressou a corrigir. Afinal, não é um T0 qualquer; trata-se antes de um soberbo T0 com piscina, onde todas as mães trazem os filhos durante 9 meses.

Escusado será dizer, Martim, que nem por sombras o pai e a mãe te farão pagar renda. Nada disso. Queremos é que cresças bem, feliz e saudável. Ainda tentámos incluir TV, mas prepara-te, porque a vida hoje em dia anda difícil...

PS: é óbvio que terás muitos Lego! Só não poderás ter é todos.


Beijos dos pais mais babados!

21 novembro 2006

Xiiiiii, Filhão,

0 comments
este fim-de-semana estiveste o sábado todo tão sossegadinho! começámos imediata e parvamente a ficar preocupados, e eis senão quando, domingo, resolves voltar a dar ares da tua graça e te pões em alegres pontapés e estranhas voltas na barrigucha da tua mummy! Xiiiiiiii, que voltas! A barriga da tua mãe ficou de facto estranha, ora tranquila e redonda, ora meio bola de trigo e pontiaguda, ora mais para a esquerda, ora mais para a direita.

E o melhor ainda?
É que já se prevê que sejas guloso como aqui o paizão chato.
=)
Ontem a tua mãe não tinha fruta para sobremesa e decidiu cortar o fim da refeição com um doce rebuçado. Adivinha quem se manifestou prontamente com vivaços pontapés!?

=D


15 novembro 2006

livros

0 comments
Filhote,
temos estado a ler à noite alguns livros, alguns dos quais ainda não são bem para a tua idade e gostos (acredito eu). Mas ainda assim, se puderes, quando eu e a tua mãe estivermos a partilhar as leituras em voz alta:
- manda três pequenos pontapés se for para falar mais baixo
- manda dois pontapés curtos e fortes se for para voltar a ler o último parágrafo
- manda um pontapé longo se for para a tua mãezoca te dar de comer


Um beijo dos teus pappys - R+V

Nomes e tantas coisas mais

0 comments
Olá filhão!
(é bom, já te poder chamar correctamente)

Temos estado muito entretidos a escutar e receber os teus pontapés na barrigucha da tua mãe. Já andamos ocupados em preparar melhor o teu quarto, e se tudo corre bem, lá para o início do ano que vem ele estará impecável.

Eu e a tua mãe temos estado a conversar sobre o teu nome, e se deves ter segundo nome ou não. Eu digo sempre à tua mãe: Já viste que os bonecos cá em casa? Todos têm segundo nome! Até eu já pensei em mudar o nome!!! Flecha Fulminante!!! Enaa!!!
=)

Bem, quando puderes, envia por mail as tuas sugestões.



Amamos-te,

R+V

08 novembro 2006

MARTIM !!!!!!!!!!!!!!!

0 comments
E ali estavas tu, grande, bonito, com dois olhitos, duas pernocas, cérebro, coração e uma piloquitas a espreitar! Vais ser Martim!!! Martim Maravilha. Martim Martírio. Martim Milagre. Martim que deixaste a tua mãe eufórica como eu já não a via há tanto, tanto, tanto tempo!!!
=D

UAU!

Vamos já combinar uma coisa: tu és do F.C.Porto, ok?
Tu vais à baliza e eu faço os remates.
Segundas e Quartas o telecomando é meu; terças e quintas é teu; sextas-feiras roda; sábado e domingo é da tua mãe, mas a gente esconde...

Ah, e podes brincar com os bonecos do Estranho Mundo de Jack, mas só se me emprestares os teus, combinado!?

será hoje, filhote/a???

0 comments
Olá filhote/a,
hoje temos nova ecografia marcada. A tua mãe está um pouco nervosa, como sempre fica antes de cada consulta e ecografia, mas desta vez há ainda o burburinho pela possibilidade de, quem sabe, sabermos finalmente se és menino ou menina. Mais do que a importância do sexo, queremos muito saber para te podermos chamar já pelo nome e tratar de forma correcta, em vez de estarmos constantemente a dizer ele/ela, rapaz/rapariga, ...

Para além disso, tens estado muito agitado e muito cheio de energia na barriga da tua mummy. Ela adooooooooora!!! E eu adoro-vos, aos dois, sempre tão entretidos quando isso acontece. Tu a dizeres "Chega-te para lá!" com os teus pontapés, e a tua mãe a agitar-se e a rir muito por te sentir.

Daqui a umas horas, se puderes, diz olá, na ecografia. Não te procupes, eu vou perceber. A sério! Eu também sei falar Amniotês.
=D

07 novembro 2006

dia a dia

0 comments
mais pontapés teus, maravilhosos, fantásticos e bem fortes!
os resultados das análises da tua mummy vieram e aparentemente está tudo bem; mas na quinta-feira a médica é que sabe.
amanhã é mais outro grande dia; vamos ver-te na barriguinha da tua mãezoca e, esperemos, já possamos saber se és menino ou menina.

Até já, baby!

05 novembro 2006

Kick-Off!!!

0 comments
É oficial: este fim-de-semana deste os teus primeiros pontapés, desses inequívocos, que não se confundem e sentem. Bem. Muito bem mesmo.

Passámos a manhã de sábado a auscultar a barriguita da tua mãe, mas foi decididamente na tarde de hoje, domingo, que deste os teus pontapés mais fortes. Aqui estás tu, forte, forte! A passeares-te à vontade na barriga cada vez mais linda da tua 'mummy', que também ela se exibe cada vez mais pomposamente - (até já usa sapatilhas e tudo, vê lá tu!!!)

Espero que estejas a adorar esta experiência chamada VIDA, e que estejas super-ansioso como nós estamos para podermos ver-te saudável e feliz cá fora, a absorver tudo: cores, sabores, odores, sons, texturas e tanto, tanto mais...

31 outubro 2006

fotos e mais fotos

1 comments
olá filhão/filhota,

ontem voltámos a tirar umas belas fotos à barriguita da tua mummy; está a ficar mais redondinha e tu já estás a crescer muito, cada vez melhor. queremos muito que nasças sem problemas, saudável, cheia de energia q.b. e que te possamos ensinar as melhores coisas que a Vida tem para vivermos.

Também já tens um novo amiguinho - é azul, tem umas patas cheias de riscas e chama-se Agostinho Piruças, é um dinossáurio fabuloso, com uma grande pescoceira para poderes agarrar e apertar muito. Não tenhas medo. Ele gosta que o agarrem e apertem. sobretudo que cantem e dancem com ele.
=)

23 outubro 2006

desculpa...

0 comments
A tua mãe esteve um pouco mal hoje, mas não foi culpa dela, e sabemos bem que também não foi tua. Ainda para mais, eu cheguei tarde. Mas não leves a mal, filhote; o pai está apenas a ver se ganha mais uns tostões, e tem que chegar tarde porque infelizmente a vida não anda nada, nada fácil.

Obrigado por cuidares da tua mãe enquanto eu não estou.
Ela é muito linda, não é?!
=D

22 outubro 2006

dlin-dlão

0 comments
Comprámos hoje a tua primeira cama.
E curioso: era a última que havia em stock!
A tua avó e bisavó já a tinham estado a namorar há uns meses atrás, mas como ainda era tão cedo, resolvemos aguardar.
Demos uma fugida ao DeBorla e lá estava ele, um berço de baloiço bem giraço, em madeira envernizada, prontinho a ser levado para casa.
Só o vamos montar no nosso quarto quando chegar a altura, mas não deixa de ser já aliciante este primeiro passo-a-passo de construção do teu mundo.

18 outubro 2006

Livrinhos

0 comments
O pai e a mãe já têm com que se entreter:
- o teu padrinho e a tua tia Rita deram de prenda à mãezoca mais linda do mundo (a tua) um livraço sobre tudo e mais alguma coisa relacionada com bebés. Ou seja, não tem nada a ver contigo.

Onde já se viu!? Tu já não és bebé. És grande. Mas pronto, deixa lá. Eles são assim... De qualquer forma, só por precaução, não vais levar a mal que aqui o paizão e a mãe dêem uma leitura (leve, leve) no livro. Sabemos claramente que tu já és muito crescido, mas é apenas para... entreter as horas vagas, percebes? É mais cultura geral. Para ajudar alguém que tenha filhos bebés.

Por isso, se aí dentro me ouvires ou ouvires a voz da mãe a ler umas coisas do livro, já sabes a razão.

Quanto a leituras para ti, bem, ainda estou a ver se encontro aquela edição rara do Capitão América, mas está difícil. Já encontrei, finalmente, foi o livro sobre o confronto da Teoria Quântica face à Teoria da Relatividade de Einstein. Começo-te a ler um dia destes. Muito embora para ti estes livros nunca durem mais que 3 noites...

"Parabéns a você..."

0 comments
olá filhote,
a tua mãe fez 26 lindos anos.
Saí mais cedo e fomos lanchar uma fabulosa fatia de bolo de chocolate amargo ao 'espelho de água', comprar sapatos, telefonar a meio mundo a dar a notícia de que vens a caminho, comprar uns brincos no colombo, jantar carnucha e outras tantas coisas mais - entre elas, claro, milhares de detalhes, bonecos, colchas, almofadas e puffs e camas para ti que vemos, sonhamos e guardamos.

Desejamos-te a cada dia que passa, mais e mais.
És a maior dádiva que um ser humano pode algum dia receber: a replicação da Vida, a continuação da Vida, a Vida.

10 outubro 2006

cores

0 comments
A tua mãe acha que serás rapariga mas afirma que serás rapaz para com isso se auto-enganar com o vislumbre de seres rapaz e não criar ilusões se não fores rapariga para assim dessa forma ingnorar a questão do sexo M ou F e viver sem se importar com isso.

Eu acho que és rapariga. Mas se fores rapaz é excelente na mesma.



Vês,
se vieres a ser rapariga terás milhares de reflexões por segundo, tal como o primeiro parágrafo. Se vieres a ser rapaz tudo se resume a uma linha.

Mas claro que, se estás a pensar em dar a volta ao assunto para poderes com isso já decidir algumas coisas, como a cor do teu quarto, desiste. Uma parede do teu quarto vai mesmo ser azul. E não tem nada a ver com poderes ser M ou F. É mesmo porque tens de saber, desde cedo, que o FCPorto é o melhor clube nacional!
=)


(se quiseres ser do Figueirense, a gente também deixa)

passeios, regressos, etc.

0 comments
olá filhote!

depois de uma semana em passeio por terras de Lisboa e Sesimbra, eis-nos de regresso ao dia a dia de trabalho e noites em leitura sobre tantos mistérios da Vida. E claro, a ver algumas das melhores séries de TV do momento.
Acho que quando nasceres vais ser um super-fanático do Jack Bauer, do Gregory House, da Carrie e de mais tantas e tantas personagens fantásticas. Eu e a tua mãe esperamos, com isto, não estar a levar-te a maus caminhos... Ai... Agora que penso nisso - não irás para as forças militares especiais, pois não? Nem serás uma fashion-victim, pois não!?


Ehr... acho que se calhar é melhor falar com a tua mãe para começarmos a ver o Noddy mais vezes.

29 setembro 2006

Conselhos:

0 comments
- nunca comas esparguete com a tua melhor roupa vestida

- não faças mudanças com calças boas

- não te iludas: a pizza não é a única comida que fica boa mesmo requentada; a feijoada também.

25 setembro 2006

so far, so good

0 comments
Olá filhote/a,

a ecografia correu muito bem.
O médico da ECOG estava sozinho e sem mais bebés, daí que passámos uns bons 15 minutos a ver-te rodopiar dentro do ventre da tua mãezoca.

Filmei quase tudo, só que por usar qualidade máxima falharam-me os últimos 3 minutos, em que o médico nos deu a ouvir o teu coração.
À noite, os teus avós todos estavam lá em casa. Vieram para o casamento do Paulo e da Rita, e também para um primeiro vislumbre de ti, ainda na barriguita da tua mãe e no ecrã do computador lá de casa.

Hoje a tua mãe dormiu melhor, mas teve umas cólicas muito, muito fortes logo pela manhã. Ela pede-te desculpa por isso. Está a comer muito bem e cheia de força para te dar também a ti toda a saúde e força do mundo.

Claro que não chega à super-força aqui do paizão, mas deixa lá, a seu tempo depois vens treinar comigo e tudo se resolve.

(psst!, não digas a ninguém daquilo da botija de gás, que tive de pedir ajuda para a colocar no carro, ok?)

22 setembro 2006

nova eco, novo burburinho na barriga

0 comments
Olá filhote/a,

vamos hoje para a 12ª semana.
Está quase.
Assim, antes do casamento do teu padrinho, amanhã, vamos hoje fazer nova ecografia à barriguinha da tua mummy. Por esta altura os médicos tentam despistar eventuais problemas relacionados, por exemplo, com tricemia21 e mongolismo. Sábado bem de manhãzinha a tua mãe irá fazer análises ao sangue e contamos na semana que vem já confirmar que está tudo bem. Confio em ti e sei que estás a crescer muito saudável, graças também aos cuidados da tua mãezoca.

De verdade, o que me preocupa é o estado do tempo. Ontem choveu imenso, e hoje lá vai caindo alguma chuva de vez em quando. Se fores como eu, ficas assim meio/a chochinho/a, mas claro que podes ser do tipo que fica irritadiço/a ou então dos que entram em depressão ou simplesmente dos que ficam hilariantes e felizes da vida.

Estou em pulgas para fazer a eco e poder ver-te saudável, assim confio e espero.
E estou ainda mais em pulgas para, daqui a alguns aninhos, decifrar como és, como irás ser, como espero que sejas um ser humano perfeito: com dúvidas, fragilidades, coragem, medo, sorrisos, choro, vontade, tremor, talento sim, talento não,... tudo dessa panóplia de sentimentos bons e maus que, esses sim, essa confusão sim, fazem de cada um de nós um ser humano interessante, fascinante e absolutamente impressionante de conhecer, descobrir e acompanhar.

19 setembro 2006

Religião?!?

0 comments
Seja o que fôr, seja quem fôr, seja como fôr...
...lembra-te sempre: todas as religões são iguais, todos os homens e mulheres e crianças são iguais.

Há apenas uma diferença que se pode notar e que, unicamente essa, separa uns de outros: o sorriso. Porque só o sorriso sincero e repleto de harmonia distingue os que, de entre nós, atingiram a plenitude e a boa-fé, acima de tudo o sorriso que busca a harmonia e tranquilidade de todos, e não apenas de si mesmo.

18 setembro 2006

Trabalho

0 comments
Seja o que fôr, lembra-te sempre:
- nada é suficientemente importante pelo qual valha a pena perder o almoço.

13 setembro 2006

guarda-redes!

0 comments
Olá filhão!
Pelos vistos, serás guarda-redes.
Segunda-feira a tua mãe ficou 4h à espera da consulta, pelo que ficou com muitas dores de cabeça (ela pede desculpinhas...). Mas valeram a pena. a médica já recomendou mais um ou dois comprimidos e ao fazer nova 'eco' deu para ver as tuas mãozinhas a agitarem-se!
Eu não vi, porque estava à espera da tua mãe, mas o sorriso que ela fez deu para que eu imaginasse o quanto estás saudável e grandão.

Espero que tudo continue a correr bem.
Domingo consegui encontrar um álbum de Mozart específico para miúdos janotas como tu. Acho que deves ter gostado.

(eu sei, eu sei... percebo que gostes de rock, mas isso tem tempo; depois um dia o teu padrinho inicia-te no Metal e no Gothic-Metal e nessas coisas... ... lá para os... hmm... diremos.... lá para os teus 33 anos, ou coisa assim)

05 setembro 2006

técnicas e estratagemas

0 comments
Olá bomboca,

a tua mãe, a tua avó, a tua bisavó e, claro, aqui o paizão, todos estamos maravilhados com a Natureza das coisas e contigo - a tua mãe ficava sempre enjoada a certas alturas do dia, e ontem pusemos à prova a teoria da tua bisavó, sobre as posições de sentada da tua mummy.

E resultou!

Chegámos à conclusão que a tua mãezoca, como é magrinha e tem menos espaço para onde crescer o ventre, acaba, assim, por sofrer mais se estiver em posições onde agrave essa situação. Quanto mais dobrada ou encolhida e quanto mais comida tiver no estômago, menos espaço sobra para ti, e mais enjoada ela fica, pois estando a apertar o estômago isso torna a digestão difícil e os enjoos maiores.

Basta que ela passeie mais, fique mais em pé ou se sente em posições relaxantes que tu já podes ficar mais sossegada, e a tua mãe também.

São boas notícias.
É um dia a dia maravilhoso que vamos construindo, aprendendo e descobrindo.

Hoje devem chegar as análises da semana passada da tua mãe. Também estamos expectantes para ver se está tudo bem ou se precisamos corrigir alguma coisa.
É sempre um passo-a-passo, uma teia de caminhos com perigos que vamos, tu e todos nós, percorrendo.

Assim é a vida.
Assim é sempre.
Assim iremos prosseguindo.
Sem parar.

Força bomboca!
Estamos todos contigo.

04 setembro 2006

30 anos!!!

0 comments
Olá filhote.
Hoje os teus avós paternos fazem 30 anos de casados.
São três décadas juntos, mais do que a minha própria vida - 30 anos a viver dia a dia as dificuldades e alegrias, a experenciar tanta coisa juntos e a educarem-me e a ajudarem-me a chegar hoje aqui.

Espero poder também viver muitos 30 anos junto com a tua mãe, e claro, contigo e com os teus irmãos que se seguirão. Ah sim, porque não penses que te vamos deixar sozinho! Claro que irás ter imensos irmãos e irmãs para brincar, partilhar e divertirem-se todos em grande escala e grande alarido!

(quanto ao teu pedido, tenho andado a investigar, mas ainda não encontrei forma de virmos a adoptar um habitante do planeta Zóinc, mas eu vou continuar a pesquisar, não te preocupes!)

bom-dia filhão!

0 comments
É segunda-feira e o calor aperta.
O que significa que hoje vai ser um dia difícil para ti e, claro, para a tua mãe também. Já vamos em Setembro e pelos vistos este ano o calor forte e abrasador veio para ficar. Argh...

Por isso, o pensamento que te deixo para momentos como este é um e apenas um; Sempre que te vires embrenhado em chamas e num abrasador e sufocante momento, repete para ti mesmo vezes sem conta a seguinte frase:
-Vivam as renas.

Podes achar que aqui o teu pai é um maluco, mas experimenta. Quem sabe resulta contigo também.

Uma beijoca. E já sabes: trata bem da tua mãe!

03 setembro 2006

uma aventura

0 comments
espero que venhas a descobrí-lo um dia, sem reservas: um filme é, definitivamente, uma grande aventura!!!

01 setembro 2006

Um dos melhores momentos da nossa vida!!!

0 comments
Olá filhote!
Ontem foi um dos dias em que presenciei e senti das emoções mais intensas e mais fantásticas de sempre.
Fomos ao CEEC com o coração nas mãos, pedindo para que estivesse tudo bem. Entrámos, o médico muito calmo e afável. A tua mãe deitou-se e todos os três, a tua mãe, eu e a tua avó, pudemos ver-te. Ali estavas tu, 23 milímetros, belíssimo! Ou belíssima. =D

Cabeça, corpo, pernas, cordão umbilical e claro - aquele pisca-pisca maravilhoso ali no ecrã, um pisca-pisca mágico, um coração, o teu coração, e deste lado uma sensação incrível a percorrer-me o corpo, uma ligação súbita, instantânea, imediata e incrivelmente forte. Muito forte.

Foi, de facto, um momento que nunca esquecerei, filho.
Sei que ainda és pequenino, mas aqui dentro de mim e da tua mãe e de todos os que pedem por ti tu és já gigante. Poucas vezes senti o que ontem senti. E é agora com ainda maior ansiedade e voraz expectativa que aguardo que os dias passem e te possa ver nascer e crescer bem e feliz.

A nossa vida está, de facto, a mudar....
...e como!

31 agosto 2006

é hoje; mais um dia, mais uma luta

0 comments
Novo dia de ansiedade.
Ontem eu e a tua mãe falámos bastante sobre motivação, sobre angústias, sobre tanta coisa, mas sobretudo sobre como encarar cada dia que passa.

Hoje à noite iremos novamente pôr à prova a nossa fé, a nossa coragem e a nossa capacidade de lutar. Também tu, por teu lado, estarás segundo a segundo a dar o teu melhor para te agarrares à vida e à tua mãe.

Por mais que a tua não diga, sei quanto ela teme que alguma coisa possa estar errado com ela e que isso te prejudique, mas sei igualmente que se alguma coisa puder falhar não foi porque ela se esforçou pouco, mas simplesmente porque é algo que está fora do nosso alcance, como simples e humildes seres humanos. Que o diga eu, que apesar de pai sou quase e apenas um espectador passivo. Tudo o que posso é ajudar a tua mãe, mas quem me dera poder esticar a mão para te sentir e dar um pouco de mim, fazer algo mais do que simplesmente aguardar para ver...

Apesar de tudo, acreditamos na Vida como ela é, e continuaremos a lutar.
Temos o apoio um do outro, dos nossos pais, amigos e finalmente parece que encontrámos uma médica em quem podemos confiar inteiramente. Resta-nos aguardar que a Natureza siga o seu rumo normal e natural e que esse rumo seja que continues a crescer forte e saudável.

Até logo, filhote.
Espero ver-te na eco, forte e cheio de energia com esse coração a bater.

30 agosto 2006

mais um dia difícil

0 comments
Hoje foi a primeira consulta com a obstreta.
A tua avó e a tua mãe foram de coração nas mãos e de lá saíram pouco melhores.
A médica, pelos vistos, é mesmo excelente. Mas durante a consulta fez uma ecografia e acha que o tamanho do saco é muito maior que tu. A dada altura até lhe custava ver o coração a bater. Ela teme que a tua mãezoca esteja ter dificuldades em te passar sangue, pelo que a tua mãe já conseguiu marcar uma nova eco, mesmo com um ecografista, para amanhã à noite. Amanhã, então, saberemos mais uma vez se podemos dormir descansados um novo dia, ou não.

Recomendou ainda que a tua mãe comesse muito pão e abandonasse os sumos. O fundamental é mesmo o pão. Disse ainda que a tua gestação serão 9 meses sempre em constante observação, porque assim tu e a tua mãezoca obrigam.

Estamos, portanto, de novo apreensivos, para não dizer nervosos e assustados.
Queremos acreditar que tudo irá correr pelo melhor.
Queremos lutar para que também tu possas lutar com todas as forças, mas nestas coisas da Natureza por vezes há coisas que não competem somente a nós...

A tua mãe irá começar já hoje a tomar progesterona. Segue-se na sexta-feira nova fase de análises. Mas amanhã, sobretudo, saberemos se ganhámos mais um dia, ou se perdemos os últimos meses.

Aguenta-te bem, filhote.
Aguenta-te com muita, muita força.

29 agosto 2006

and time keeps going

0 comments
A tua mãe recebeu hoje as novas análises; à partida, tudo parece manter-se. Amanhã a médica dirá. Também estamos curiosos para a conhecermos.

Ontem a tua avó ficou muito triste, porque às vezes nós, gente adulta, também somos injustos. Aliás, talvez os adultos sejam mesmo os mais injustos mais vezes. As tuas duas avós são as melhores avós no mundo, e tanto eu como a tua mãe esperamos vir a ser tão bons pais como os nossos foram. Devo-te confessar, realmente, que por vezes fico com uma comichãozita na barriga quando penso nisto. Mas estou confiante; sobretudo que tu também me irás ajudar.

Os enjoos que provocavas à tua mãe já pararam.
De facto, até estamos algo apreensivos. Em dois dias, tudo mudou. Agora a tua mãe agora come, caminha, dorme, respira.... tudo quase normalmente. Veremos o que a médica diz amanhã.

Até lá, tem um bom resto de dia, filhão.
Hoje as nossas primas do Brasil vão embora. Foi um mês super-intenso. Tenho a certeza que elas, tal como nós, não esquecerão. Levo-lhes algumas fotos já impressas, para terem como recordação.

26 agosto 2006

como a tua mãe

0 comments
há-se sempre aconcetecer-te na vida, uma e outra vez.
por mais que necessites, hás-de aqui e ali não conseguir puxar dos recursos para dar o teu melhor. Mas acredita, mais do que conseguir, por vezes é o tentar que tudo bate e te faz dar um passo em frente. Ainda que no instante presente não o notes.
basta-te, por isso, pensar desta forma: mesmo que os enjoos te apoquentem e te destruam a moral, a cada insistência tua mais uma migalha fará parte da tua energia - e uma migalha hoje pode ser um passo mais no amanhã.
pode ser que hoje não percebas isto ainda muito bem, mas um dia a tua mãe vai-to explicar bem melhor que eu nesta espécie de meias palavras.

PS: o nosso Porto já começou ontem o campeonato. Claro - a ganhar!

25 agosto 2006

será desta? é desta!!

0 comments
olá filhote!
grandes saltos!

ontem fomos à CREAR para dissipar dúvidas e poder sonhar com meses que aí vêm diferentes dos que no início do ano tivemos. Infelizmente, na CREAR, a falta de profissionalismo de uma das recepcionistas estragou tudo. A eco marcada foi a errada, não havia sequer médico e ficámos ali, entre o boquiabertos e o revoltados. depois saímos, ligámos a meia-dúzia de clínicas mas... Agosto é Agosto.
Nada.

Felizmente ali perto, na MAC, as senhoras foram bem impecáveis.
Como a tua mãe ainda está com imensas cólicas e enjoos, foi logo atendida. As duas médicas - triagem e consulta- foram muito cordiais e atenciosas, e quando a tua mãe saiu eu vi aquele sorriso que nunca mais hei-de esquecer!

Já cá fora pude-te ver.
Tens 13 milímetros. O corpo de um atleta!
A médica já conseguiu ver a tua cabecita, pernas e coração a bombear o sangue.
Uau...
Não te sei explicar como achamos, desta vez, tudo ainda mais miraculoso.
A tua mãe está a fazer um esforço tremendo para contornar os enjoos e comer sempre que pode. A tua avó tem ajudado imenso. As colegas da tua mãe no INSA também têm sido incansáveis, sempre a levar sacos de frutas e biscoitos e bolachas.

Agora é preciso prosseguir.
Do nosso lado, iremos continuar a lutar dia a dia.
Sabemos que tu também.

Vamos nisto, filhão!

23 agosto 2006

2.º dia

0 comments
depois desse primeiro grande dia que foi descobrir que estavas a germinar na barriga doce da tua mãezoca, amanhã é o segundo.

amanhã saberemos se os nossos receios podem ficar de lado e se podemos começar a esquecer ainda mais o que se passou em fevereiro.

amanhã é dia de consulta e dia de ecografia.
se tudo estiver bem, esta será a primeira vez que verdadeiramente te vamos ver.
se tudo estiver mesmo, mesmo bem, esta será a primeira vez que te iremos ouvir, nesse bum-bum ainda pequenino mas cheiinho de vida.

vai estar tudo bem.
acreditamos que sim.
desta vez está.
confiamos em ti, grandão!

22 agosto 2006

de contar os dias a contar as horas e os minutos

0 comments
Olá filhote.
Ontem o teu padrinho foi lá a casa. Foram também a Rita e o Tiago. Todos estão muito contentes por vires a caminho e ficámos a falar até às tantas. Desculpa se te impedimos de dormir a horas decentes. Mas uma boa conversa vale sempre a pena, não é?

Estamos muito confiantes que estejas bem, mas isso só saberemos na quinta-feira.
A tua mãe e eu, mais do que ninguém, conta os minutos, e já não os dias, para fazer a ecografia.
O grande susto que tivemos em Fevereiro volta a estar mais presente, mas estamos a usar todas as forças para ocultar isso sob a tua nova presença, sob toda a cor e toda a luz que desejamos tragas contigo.

Já falta pouco para te vermos.
Assim esperamos.
Até já, filhão.

21 agosto 2006

olá filhão!

0 comments
espero que tenhas gostado do filmaço.
ontem, felizmente, a tua mãe deu-te de comer e bom comer! Aquelas pizzas à beira-rio são mesmo divinais; deixaste-a muito contente por não provocares enjoos, mas ela ficou um pouco preocupada à noite, pelo nervosismo de estarmos a ver o "24".
Ficaste também muito excitado e nervoso?
Não fiques.
Aquilo é tudo ficção.
Depois havemos de falar sobre estas coisas. Se quiseres, claro. Senão, poderemos sempre falar das teorias revolucionárias da divisão do átomo ou de como aplicar o Sun-Tzu ao futebol.
Enfim, aproveita que é segunda-feira, o dia mais feioso da semana toda, e descansa e dorme. Afinal, precisas de crescer e crescer bem, não é?

16 agosto 2006

olá filhão

0 comments
mais um dia;
a tua avó Matilde já regressou ao Porto, mas a tua avó Milu ainda está por cá.
ontem portaste-te muito bem, como um herói!
a tua mãe comeu muito bem e poucos foram os enjoos; tão poucos que até ficou preocupada.

Estamos ainda a tentar encontrar uma médica em Lisboa, mas Agosto é Agosto, e médicos, nem vê-los... Tudo de férias. Dia 22 já devemos conseguir uma consulta.

Entretanto, a tua mãe distrai as ânsias e receios pensando em coisas boas como "serás rapaz ou rapariga?", "serás de olhos grandes ou rasgados?" e sobretudo: "será que gostarás mais de Metal ou mais de Pop?".

14 agosto 2006

enjoos

0 comments
ó filhote, hoje estás a deixar a tua mãe verdadeiramente de rastos.
ela não sabe se foi por dormir pouco, mas a verdade é que tudo o que come tu acabas por rejeitar.

vamos fazer assim: se deixares a mãezoca descansar o resto do dia e comer sem problemas, eu levo-te esta semana a ver o filme do Super-Homem!
combinado?

um dia de cada vez

0 comments
as tuas duas avós estão cá em Lisboa;
chegaram ontem, no dia seguinte ao melhor dia que deste à tua mãe; nesse sábado, comeu sempre bem e fomos à praia ao final da tarde; jogámos às cartas, conversámos, brincámos e depois jantámos no Fórum.

as tuas avós estão muito contentes por vires a caminho, embora ainda estejam (como todos) muito apreensivas; até fazeres 15 semanas o risco de te perdermos novamente ainda é muito grande, pelo que todos os cuidados são poucos.

acho que no fundo é tudo tão assustadoramente normal e natural que é isso mesmo que nos dias de hoje nos assusta; estamos já habituados a controlar um pouco do mundo e dos acontecimentos - se não há, encomenda-se; se está mal, remenda-se; se dói, medica-se; mas ainda há alguns recantos da Natureza onde nós, simples seres humanos, apesar de os compreendermos, ainda nos fazem toda a espécie de confusão.

a tua mãe hoje voltou a dormir pouco e a ter, por consequência, muitos enjoos;

como disse ontem o teu avô:
- deixa lá, isso é normal; comigo também foi assim.

:)

09 agosto 2006

eterna ansiedade...

0 comments
A tua mãe está realmente ansiosa.
Não lhe sai da cabeça a hipótese de ter outro 'ovo branco'; segundo o que ela vê nos livros e já leu, às 5 semanas já deveria ser possível ver qualquer coisa na ecografia; afinal, já és algo entre 1 e 2 milímetros.

Estamos a tentar pôr de lado todas as dúvidas e receios e não queremos acreditar que de novo iremos passar pelo que passámos em Fevereiro. Cremos que estás bem, a crescer, e és apenas um pouco tímido como aqui o pai.

Daqui a 15 dias, enfim, saberemos...

sustos

0 comments
Olá filhote/a.
Ontem tivemos um grande susto.

Às 19h fui a voar para casa, depois de um telefonema da tua mãe que me deixou em pânico. Pensávamos que te tínhamos perdido. A tua mãe quase desmaiou e estava extremamente enjoada, como eu nunca a tinha visto.

Fomos às urgências da MAC e depois de uma triagem rápida e de uma outra mãe nos ter passado à frente, pensava que as respostas viriam cedo, mas depois das 21h ficámos quase mais três horas à espera. Veio a médica, fez uma ecografia e viu que, felizmente, a tua mãe não tinha uma Ectópica. Ainda não vemos o teu embrião, pelo que a médica disse ser normal (afinal, ainda só estás de 5 semanas) como disse poder ser de novo um 'ovo branco'. Mandou fazer nova Eco daqui a duas semanas. Agora pedimos por tudo que estejas bem, a crescer, a agarrar-te cheio/a de saúde à Vida e que daqui a duas semanas te vejamos com o coração a palpitar.

Hoje de manhã bem cedo a tua mãe foi logo comprar o Nausafer, mas ainda não fez efeito.
A tua avó deve vir ter connosco este Domingo ou Segunda-feira próxima.
A casa vai estar cheia, portanto.

Um enorme beijo.
Cuida bem da tua mãe.
Ela é a mulher mais linda e corajosa que algum dia irás conhecer. Adora-te. E está a fazer tudo por tudo para que cresças bem, com saúde e muita energia.

08 agosto 2006

Olá filhote! Já vens a caminho.

1 comments
hoje a tua mãe acordou com bastantes enjoos; mais do que o normal.
comprámos ontem o teste (Predictor - sim, tem um nome entre o óbvio e o horripilante, eu cá acho que podia ser o nome de uma arma mortífera num filme qualquer de segunda categoria) em Alfragide (€8 - mas no Colombo custava €22!!!) e hoje de manhã a tua mãe acordou primeiro que eu.

Fez o teste e ficou tão nervosa que me veio chamar para eu ir com ela ver o resultado.
E ali estava, de novo, como há 7 meses atrás, aquela esferazinha cor-de-rosa no centro, a confirmar o que já sabiamos bem cá dentro: estás ali, no ventre da tua mãezoca, bem agarradinho/a.

Agora só queremos aproveitar este tempo em que tudo o que sabemos é que estás presente.
Seguir-se-ão daqui a alguns dias ou semanas os primeiros exames, e aí, o novo nervoso. Desta vez, sim, estamos muito melhor informados, e na primeira ecografia já vamos saber se tudo corre bem, ou não. Queremos muito que tudo esteja bem contigo, que estejas a crescer saudável e que assim continue por mais 8 meses.

um beijo dos pais babados.
manda notícias.

07 agosto 2006

one day to go...

0 comments
daqui a um dia, ou talvez menos (nunca se sabe) teremos maiores certezas.
mas falta já pouco para saber se estás, de novo, a caminho.

a tua mãe voltou a ter fortes enjoos, hoje.
o calor é muito (33º) e isso pode justificar muitas situações, mas eu e a tua mãe sabemos claramente que isso não justifica tudo; amanhã saberemos; não gostamos de segundas-feiras e, de certeza, tu também não; por isso, preferimos aguardar mais um dia para fazer o teste.

menino ou menina, temos grandes razões para crer que estás neste momento a esticar as tuas mãozinhas ainda por criar ao ventre da tua mãe. Se ficarás bem, até ao fim, isso já é outra história. Nós, pelo nosso lado, acreditamos cada vez mais que sim, porque só acreditando poderemos arrancar os medos da frente e construir uma estrada mais livre, mais interessante, mais positiva e acolhedora para que também tu caminhes nela.

a tua mãe sonhou hoje que te segurava nos braços; eu sonhei que a tinha a ela nos braços.
Quem sabe, isso não quererá dizer alguma coisa. A verdade, contudo, é que a nós os sonhos pouco importam, porque é de ti, é da tua voz, que queremos ouvir muitas, imensas, infinitas coisas - boas, más, doces, delicadas... do riso ao choro, do suspiro ao poema.

que venhas.
e venhas bem.
é tudo e unicamente o que desejamos.

01 agosto 2006

...será?

1 comments
A tua mãe tem estado bastante atenta às temperaturas de manhã e desde há dois dias que enjoa o perfume dela, tem cólicas e, hoje de manhã, acordou com vómitos.
Será, filhote?
Será que, de novo, estás a caminho para desta vez juntarmos ainda mais as forças e podermos finalmente dar-te beijos e acariciar-te a pele daqui a 9 meses?
A tua mãe está desconfiada e tenta não pensar muito, para o caso de não ser verdade.
Mas eu já lhe disse que tu e eu fazemos um par perfeito e de certeza que, mesmo não sendo agora, tu estarás a caminho, não tarda!
Aliás, eu bem te disse - se deslizasses daquela maneira que eu te tinha dito chegavas mais depressa ao óvulo; Foi ou não foi? Estás a ver!?

Ah, e obrigado pela dica! A tua mãe gostou muito das festinhas no cabelo como me disseste para fazer.




24 julho 2006

Aprender e Saber

0 comments
ontem a tua Mãe esteve-me a ensinar como se lê um calendário maternal!
foi muito giro; já aprendi uma data de coisas.
ainda só vamos na fase da concepção, ou seja, tu ainda nem vens a caminho, nós é que te estamos a chamar; há ali uns dias com umas temperaturas muito alteradas e baixas, e depois quando a tua Mãe fica assim com os calores, de um dia para o outro, é aí que os pais devem juntar forças e chamar pelos filhotes a valer. senão, só dali a mais um mês é que podem voltar a tentar.
é realmente um milagre!
um dia, daqui a algum tempo, depois eu explico-te isto.


(mas não digas à Mãe, porque ela fica logo muito corada e muito embaraçada; se ela perguntar do que estávamos a falar, diz não sei quê das cegonhas e das abelhas -- isso convence-as sempre )

21 julho 2006

Mais um conselho do paizão

0 comments


Cultiva, educa e cuida sempre bem dos teus sentidos.

18 julho 2006

dias estranhos

0 comments
São dias estranhos e soturnos;
o verão estacou, choveu e ventejou;
agora já o sol bate forte de novo, mas ainda está fresco.
um dos teus popós está no médico; soluços no escape; esperemos que não seja nada de grave...

Seja como for, o medo maior vem cá de dentro, não do que se vê aqui fora. É algo que te posso garantir. E é algo com que temos de viver. Há sempre gente que assusta, coisas que destroem e ainda mais coisas feias.

Mas nem sempre é feio o mundo. Aliás, são muito mais frequentes os bons momentos, mas não sei porquê parece que os maus têm uma força que perdura no tempo e ofusca as cores dos tempos bons.

Uma das nossas lutas é, portanto, dia a dia, essa mesmo: lutar contra os maus momentos e contra o espaço que eles ocupam, esvaziando ao máximo a nossa Vida deles para que caibam sempre mais e mais coisas boas, bons momentos, boas memórias, boas histórias.

Por isso, cá te esperamos. Para que te possamos ajudar a encher essa Vida, preenchendo as prateleiras da memória com excelentes ideias, reflexões, passeios e tantos sabores mais. E tu, pelo teu lado, de certeza encherás a nossa vida também.
Sem qualquer esforço.

14 julho 2006

Serão Para Ti

0 comments
oi filhão!
a tua mãe e eu já temos a colecção completa dos livros do Calvin & Hobbes.
São também para ti.
Um dia, eles serão teus e poderás também passar aos teus filhotes.

Têm já os cantos de algumas folhas dobrados, para saberes onde estão as tiras que o 'papai' e a 'mamãe' mais gostam. Podes também dobrar as tuas. De facto, com o tempo, o mais certo é redescobrir outras e mais outras e ficarem todos os cantos dobrados.
Espero que venhas a gostar o Calvin e do Hobbes, para depois nos rirmos muito.
A tua mãe já anda mais alegre, mais sorridente, com a esperança a renascer-lhe pela boca, pelos sorrisos cintilantes e cristalinos; talvez o Verão... talvez o tempo, que não apaga mas distancia os maus momentos e nos ajuda a poder pensar nos que estamos a viver, quem sabe - nos que iremos viver.

És aqui esperado com muito carinho.
Por mim, pela tua mãe, pelo Calvin, pelo Hobbes... e lá em casa pelo Magalhães, pelo Jolyma, pelo piguito, pela Inês, pelo Sr. Incrível, pelo Buzz, pelo Jack, pela Sally, por tantos e tantos mais amigos que de certeza vais fazer.

Menino, menina, tanto faz. Escolhe tu a cor. Não venhas com pressas. Vem quando achares que estás preparado. Mas lembra-te: mesmo que sintas que nunca estás, o pai e a mãe estão aqui para te dar uma ajuda. Por isso, não precisas nunca esperar pelo momento certo. E quase nunca existe. Somos nós que o fazemos, contornamos, decoramos, texturamos.

São tudo palavras difíceis. Mas apenas porque não é fácil passar para elas o nosso apelo.

Até lá, até nos dizeres "estou aqui!", vamos recolhendo experiências para depois te contarmos e passarmos uns óptimos serões.

12 julho 2006

nunca é demais lembrar

0 comments



a tua mãe é a mulher mais linda do mundo inteiro!!!

10 julho 2006

Os valentosos dias

0 comments
Eu e tua mãe vimos no outro dia um espectacular documentário na 2: sobre o nascimento do ser humano, bebés como tu, portanto. Quer dizer, tu não!, que já és bem grande, desculpa!

Foram relatos de casais, mulheres, homens, pequenos petizes a caminho de terem um irmão ou irmã, médicos e outros tantos. E fica a clara noção, uma vez mais, de que tu és um milagre a caminho do ventre da tua mãe.

Os dias passam com a esperança de que este seja o primeiro mês em que tudo já decorra normalmente. Desde que a tua mãe deixou de tomar a pílula, pela segunda vez, para poder engravidar de ti, sabe agora que voltará a ter a irregularidade no período que tinha há anos atrás. Teremos de estar atentos, portanto, para que te possamos chamar na altura certa e não deixar escapar esses breves instantes pelos quais passas por nós, à espera que te agarremos a mão para te darmos vida.

Os valentosos dias, portanto, são mais estes, como tantos outros, em que enfrentamos a incerteza com a esperança, em que combatemos a angústia com o sonho e a determinação, em que abanamos os medos com esta vontade imensa de te trazer a este mundo.

E de novo, à eterna pergunta que todos nós em adolescentes perguntamos sem bem saber a resposta - - "Porquê? Porquê trazer mais uma criança ao mundo?". A resposta, essa, parece cada vez mais simples e óbvia: porque no fundo, no fundo, é para isso que todos nós cá estamos, ao contrário do que tantas vezes o mundo em redor nos quer fazer acreditar ou desviar.

05 julho 2006

...de volta.

0 comments
três semanas de férias. 24h sobre 24horas com a tua mãe.
há lá coisa melhor no mundo?

passeámos por Barcelona (onde a tua mãe não resistiu a comprar umas coisinhas para ti, na Chicco), passeámos pelo Porto, por Viana, Ponte de Lima, Coimbra.

Em Barcelona a tua mãe teve um susto grande; pensava que estava com o período, mas pelos vistos, pelo que a tua avó disse, o líquido que ela perdeu é normal, fruto da primeira tentativa que não correu bem, no início do ano. Falámos com uma médica, em Coimbra, que assegurou que agora estaria tudo no normal, mas infelizmente há 4 dias atrás a tua mãe teve o período, o que significa que não vens ainda aí... Foi bastante intenso, pelo que a tua mãe e eu achamos que terá sido um aborto espontâneo.

Queremos muito que tenhas a tua oportunidade, de te dar vida, e que sejas um miúdo ou uma rapariga espantosamente espectacular. Temos a certeza que sim. Até lá, continuaremos a aguardar pacientemente e claro, com algum frenesi no estômago.

Hoje a tua mãe vai ver um ginecologista, para saber a opinião sobre o que pode estar a ocorrer.
Tem calma filhote/a. Nós somos mesmo assim, um pouco ansiosos. Tens que ter paciência connosco.

06 junho 2006

o corpo

0 comments
a tua mãe hoje teve a prova incontornável de que o corpo dela mudou.
com a nossa primeira tentativa, e apesar de teres ainda decidido aguardar mais um pouco, o facto é que o corpo dela mudou, começou logo a adaptar-se à tua chegada e em apenas dois meses alargou um poucochinho e a barriga dilatou-se ligeiramente.

hoje não conseguiu vestir as calças mais apertadas que tinha.
eu não consegui perceber se ficou triste por não conseguir vestí-las ou porque deixou de as conseguir vestir e afinal tu partiste... Acho que foram as duas coisas. Mas acho também que por um lado ficou contente por ver como o corpo dela iniciou logo uma adaptação à maternidade, à tua chegada. É um corpo lindo, magnífico, esplendoroso, e que tu vais adorar abraçar, beijar, agarrar e amar, tal como aqui o pai faz todos os dias.

também tu terás um corpo maravilhoso.
quem sabe, se serás rapaz ou rapariga, ou ambos.
a verdade é que o tempo passa, o nosso corpo cresce, transforma-se, range, estica, e segue connosco p'ra todo o lado.

por ora, os dias prosseguem e vamo-nos preparando para a tua chegada. não sabemos se já estarás pronto, mas desejamos-te imenso. queremos que venhas com vontade, com muita energia e imensa alegria; que seja porque também tu o desejas e porque ambicionas a Vida e toda a magnífica experiência.

resta-nos deixar passar mais algum tempo e ter esperança que um dia estaremos também nós a agarrar o teu corpo pequenino, a sorrir ao teu choro recém-nascido e a ensinar-te as primeiras palavras.

( não digas nada à tua mãe, mas eu acho que as primeiras palavras que tu devias aprender e que eu te vou ensinar são: malandrice, cerveja, férias, machu pichu e rock and roll; também acho que em vez de dizeres uma única palavra, a primeira vez que falasses podias logo dizer uma frase inteira, tipo "ó mãe, eu quero que tu compres um relógio novo ao pai com o dinheiro que vocês andaram a poupar para mim" - repara que na mesma frase dirias "pai" e "mãe", não deixando ninguém chateado! o que achas!? )

29 maio 2006

Vamos ao Jazz?

0 comments
fomos este fim-de-semana buscar o teu novo popó!
um Honda Jazz que eu e a tua mãezoca compramos em segunda mão em impecabilíssimo estado.
queríamos uma carrinha, mas infelizmente o pai e a mãe ainda não te vão poder dar uma tão cedo, por isso, temos um super carro todo janota e espaçoso e com ar condicionado, para que não sofras muito em dias de calor como os que têm estado.

na viagem de regresso a tua mãe trouxe o carro, um bocadinho nervosa e excitada. Vimos pelo tecto de abrir uma cegonha e pensámos em ti...

será desta?

19 maio 2006

as palavras

0 comments
sabes que tenho pensado bastante nas palavras.
estudei-as na escola, estudei-as na faculdade; e reflicto nelas novamente, volta e meia.

creio que a natureza nos faz um grande favor, e tu vais vivê-lo, quando nasceres - - - ficamos algum tempo sem saber falar. só a escutar e observar. e deveríamos todos, ao longo da nossa vida, manter esse ensinamento.

sempre que puderes, observa com atenção as pessoas em teu redor. vais reparar como a grande maioria não controla as palavras. sabes, o ser humano, todos nós, somos essencialmente seres que vivem à base de impulsos, pulsões, ímpetos. depois, vais conhecer muitos que vivem ainda mais assim. outros menos.

mas no geral, verás como quase todos julgam que falam uma coisa, quando tantas vezes falam outra... por vezes até dizem coisas mesmo sem ter dito nada. mas se lhes perguntares, dirão que não, que sabem exactamente o que dizem e o que querem dizer.

eu sei que isto é ainda muito complicado para estares a ler e perceber, como és tão pequenino e nem estás ainda a caminho; mas um dia vais perceber e, quando o perceberes, não vale de muito tentares explicá-lo a muita gente, porque a maioria ou não quer compreender, ou não compreende mesmo.

é uma tarefa ingrata, isto de se saber e não ser possível explicar de forma simples uma coisa tão difícil.

seja como for, quero com isto tudo apenas que saibas que se um dia eu trocar as palavras ou com o silêncio te parecer triste, ou chateado, ou alheio, ou macambúzio, quero que feches os olhos e te recordes sempre: eu amo-te muito.

quanto aos outros, só poderás mesmo ter muita paciência.
nalguns casos, verás, o melhor é desistir; noutros poderás depositar mais fé.
mas isso, como te digo, logo verás, quando chegares, quando abrires os olhos e sorveres tudo o que o mundo nos oferece de bom, de mau, de infinitamente maravilhoso.
lembra-te apenas que maior conhecimento da vida e do Homem nem sempre significa vida mais simples; por vezes, com maior conhecimento surgem ainda maiores dúvidas. mas diso falamos noutro dia.


entretanto, aqui o pai vai à net ver mais uma vez a bicicleta que comprou ontem com o padrinho.

11 maio 2006

a contar os dias

0 comments
vão-se passando os minutos e as horas, ao fim de algum tempo notamos que já lá vão alguns dias; a tua mãe e eu deixamos com esse tempo, lá mais para trás, os pesadelos; vamos então tentando, pelo meio de 9 horas de trabalho e part-times e cursos fora de horas, afogar as lembranças - perder esse mesmo tempo para que sem tempo nos possamos apenas dedicar ao instante presente.

surges-nos no horizonte, agora, do futuro.
vamos já pensando no que tentaremos e não no que tentámos.

o tempo, esse, continua a passar os dedos sobre os nossos cabelos.
vamos relaxando e deixando que mais um minuto passe, uma hora, um dia, e daqui a nada, três meses, e depois - tu.

08 maio 2006

Fuga à normalidade

0 comments
em vez do que a grande maioria invoca, diz, admite, sonha ou procura, foge ainda mais à realidade e tenta sempre ir um passo mais além; somos homens, devemos fazer jus à nossa natureza, não nos limitarmos mas igualmente não sermos loucos ao ponto de atropelar uns e outros.

ainda assim, sempre que possas, não digas "Quem me dera ser onda e chegar à minha praia".

procura mais e mais longe; rebenta com os horizontes e dá aquele passinho mais acima, mais além:
"Quem me dera ser praia e chegar à minha onda"

03 maio 2006

lemas para a vida

0 comments
Lembra-te sempre:
pior do que não fazer um bom negócio é fazer um mau negócio.


(e pior do que tudo isto é comer torradas frias)

28 abril 2006

foi ontem

1 comments
Ontem fomos a causa do teu padrinho e como estávamos à vontade e tínhamos net mostrei à tua mãe esta nossa converseta que temos andado a manter longe dos olhares e ouvidos dos demais.

Depois falas com ela.
Acho que gostou muito. diz que eu sou um chato de primeira, mas que tu, obviamente, és um espectáculo de filho. Que se há-de fazer... Ela é toda babada por ti. Não ligues. As mulheres são mesmo assim. Lamechas. Temos que agarrá-las muito. Nós, homens, é que não, pois não filho!

Quer dizer...
Agora que penso nisto e como tu ainda não nasceste, reflicto e reparo que posso estar a falar não com o meu filho mas com a minha... filha.

Olá filhotaaaaaa!!!
Como estás!
Tudo bem?
Ehr....... o pai tem que ir ali enfiar a cabeça na areia e comer relva, mas já volta, está bem!?
Beijinhos enormes!
Eu já volto.

26 abril 2006

LIBERDADE

0 comments
amarmos a vida sem ressentimentos.
expressarmo-nos com a força de um beijo.
irmos sem grilhões com a nossa vontade até onde começa a liberdade do próximo.
caminhar dentro e fora do risco.

se algum dia eu o esquecer, lembra-me de todos os dias regar essa árvore que se chama liberdade e nunca tomá-la por cuidada.

o bom tempo

0 comments
Os últimos dias têm sido assim: cheios de sol e com uma brisa fria ao final da tarde a enregelar os mais desatentos.
Também assim comigo e a tua mãe.

Os corações vão voltando a aquecer-se, mas há ainda momentos de gelo, quando reencontramos algo teu, algo que tínhamos feito para ti, comprado para ti, aquelas fotos tiradas aqui e acolá a apontarmos para a barriga, os sorrisos de um dia em que falámos sobre ideias, sonhos e receios...

Fomos sempre colocando a hipótese de as coisas poderem não correr pelo melhor num simples "bate na madeira". Quase nunca queremos pensar nisso, ouvir isso. E no entanto...

Já passou pouco mais de um mês, e neste momento tudo vai alternando entre dias que parecem não estar longe o suficiente para esquecer e outros em que parecemos já quase conseguir agarrar no futuro e na esperança de que tudo corra pelo melhor da próxima vez.

Para já, é quarta-feira. Mais um dia em que eu e a tua mãe não deixamos de pensar em ti. Mais um e outro dia a restabelecer forças e ânimo e a desejar com muita força que da próxima todos nós, os três, possamos dar as mãos e agarrar-te à Vida para não mais largá-la.

fotografias

0 comments
espero que venhas a gostar delas, do deleite de recordar os instantes gravados, da magia dos sorrisos e olhares, de captar e guardar em álbuns rechonchudos pequenas colectâneas de gente conhecida, próxima, menos próxima, incomum, estranha e até e apenas pedaços ampliados de tecido, fruta, solo, pele...

24 abril 2006

passo a passo

0 comments
ainda tu vens a caminho apenas no nosso desejo e vontade e somos nós, afinal, que recuperamos do tombo e vamos dando os primeiros pequenos passos.

este fim-de-semana fomos, de novo, entrando numa e noutra loja, vimos alguns brinquedos, os carrinhos de bebé, esta e aquela promoção, um edredon e mais um isto e um aquilo.

desta vez, contudo, o ânimo foi contido, o receio a meias em todo o lado, a discrição sempre presente, o refrear dos sonhos lado a lado bem como a consciencialização de que o nascimento de uma criança é tantas vezes algo tão natural e 'normal' como igulamente raro e único, fantástico e maravilhosamente especial.

no sábado fomos conhecer um amigo teu; chama-se Vicente. é o filhote do Sérgio e da Fátima e é um baril. Estivemos com ele duas horitas e portou-se lindamente. Tem 1 mês e eu não quero mentir, mas acho que ele me estava a dizer como era injusto não terem todas as casas um pátio, para se poderem fazer churrascos no Verão e termos todos um animal de estimação. Tal e qual.
(eu não disse isto a ninguém; a conversa ficou só entre nós...)

21 abril 2006

Amo-te

0 comments
Ainda não disse à tua mãe que ando a escrever estas cartas contigo.
Queria-lhe fazer uma surpresa, quando tivesses três meses.
Estivemos tão perto. Tu e eu. Mais algumas semanas e terias três meses e eu diria "olha o que eu e o Diogo andámos a fazer para ti!".
Ainda não disse. Depois de partires e de voltarmos ao nosso silêncio a dois, lembrando-te, fiquei ainda com mais receio de lhe mostrar coisas "que poderiam ter sido e não foram".
Mas porquê? Não vale a pena. A verdade, a vida, o real, o que aconteceu não muda nem passa.
Mas também tu não passas. Estás aqui. Connosco. Adoramos-te. Mesmo que apenas de longe, a brilhar no céu, à noite, distante mas tão perto.

Este post que aqui vem é o primeiro da tua mãe.
Ela ainda não sabe, vou-lhe mostrar hoje.
Aqui segue a carta mais maravilhosa, o texto mais apaixonante que a tua mãe escreveu para ti, para nós.

Para que saibas que te amamos e sentimos muito, muito, muito, tanto a tua falta:



Não sei o que dizer, as palavras ficam presas na minha garganta, recusam-se a sair. Tenho-me sentido tão triste, tão sozinha, tão vazia. Passo os dias a imitar felicidade e alegria. Passo os dias a fingir que está tudo bem, que sou capaz de ultrapassar isto. Mas quando chego a casa, e fico sozinha, não consigo mais fingir. Cada vez que fecho a porta atrás de mim, o vazio instala-se. O silêncio tortura-me. Cada vez que entro, sonho ouvir o teu riso, a tua voz. Cada vez que chego a casa, sonho ouvir "mãe, chegaste!", e isso dói tanto, tanto.

Eu sei que o tempo não volta atrás. Eu sei que nada poderia ter sido feito. Eu sei que te perdi. Eu sei que não vais voltar. Eu sei que estas lágrimas vão continuar a cair por ti. Eu sei que a minha dor um dia vai diminuir. Eu sei, eu sei, eu sei... Mas custa tanto sentir a injustiça de tudo o que aconteceu. Tu merecias ter vivido, tu merecias ter tido uma oportunidade. Eu sei que a culpa não foi minha, mas mesmo assim, preciso que me perdoes por não ter sido capaz de proteger e salvar.

Eu tenho medo, muito medo. Tenho medo que isto não passe. Tenho medo de não conseguir ser forte. Porque tudo agora é tão assustador. Sempre controlei tudo na minha vida, percebes? E de repente, vejo-me aqui. Frágil, vulnerável e fraca. As lágrimas surgem do nada e são cada vez mais difíceis de esconder. Penso em ti e a saudade é tanta, tanta. Penso no que poderia ter sido. Penso em tudo o que faríamos juntos. Penso, penso e penso...

Reparaste? Já passou 1 mês. Nunca imaginei que alguma vez eu pudesse sentir tamanho desgosto. Perdi-te, filho, perdi-te. E dói não ter resposta aos meus porquês. Porque teve de ser assim? Porque tive de perder o meu maior sonho? Porque tem de ser tão difícil? Porque tenho de me lembrar de ti todos os dias? Porquê? Porquê?

Vieste até mim, em silêncio. Vieste e estiveste aqui comigo, dentro mim. Valeu a pena cada segundo que te senti, mesmo que isso tenha significado a tua partida. A dor, o medo, a tristeza, nada disso se compara com a alegria de saber que te tive. Mas tu não pudeste ficar, e tiveste de me deixar aqui, sozinha e triste. Desculpa mas não compreendo que sejas mais importante noutro lado, do que aqui connosco. Parece que estavas destinado a algo maior, a algo especial. Eu fui apenas o veículo para chegares onde estás agora. Dói tanto... dói-me a alma, meu anjo. Sinto-me despedaçada por dentro, falta-me um pedaço de mim, faltas-me tu! Eu sei que não podias ficar. Eu sei que estás num sítio melhor. Eu sei… eu sei…

Agora, estás comigo em cada sorriso, em cada lágrima. Estás comigo para sempre, és parte de mim e eu sou parte de ti. Sou mãe de um anjo. Sou mãe de uma estrela. E isso é algo que só eu e tu podemos entender. Onde quer que estejas, anjo, quero que saibas que te amo e que nunca te esquecerei. É altura de partires para a tua estrela, agora. É altura de te deixar partir. Vai, meu bebé eterno. Vai e porta-te bem. A mãe e o pai estarão aqui sempre, nunca te esquecerão. Serás sempre o nosso primeiro menino. Amo-te.



20 abril 2006

um mês

0 comments
Há um mês atrás, a tristeza, a desilusão, a terrível verdade de que não estavas presente deixou-nos, a mim e à tua mãe, de rastos. Hoje a vida recuperou um pouco do seu ânimo, mas o tempo frio, ventoso e chuvoso que se tem feito sentir não deixa de estar em concordância connosco. Aqui e ali, algures uma hora e pouco mais, vão surgindo algumas 'abertas'. Tiramos os casacos, suamos um pouco, mas logo depois vem um vento frio, uma 'morrinha', um aconchegar do edredon.

Já lá vai um mês.
Vai-nos aguantando o permanente diálogo contigo e a esperança de na próxima tentativa podermos sorrir sem sobressaltos até ao fim...

07 abril 2006

um dia de cada vez

1 comments
desculpa-me se o trabalho em excesso me tem feito passar os dias de forma menos dolorosa.
desculpa se há datas que imaginámos em conjunto e quando chegam ainda nos doem porque nos lembram de ti.
desculpa se ainda custa.
desculpa se mantemos este egoísmo e hesitamos por vezes em olhar mais para o futuro.
desculpa.
estou a fazer um esforço.
queremos-te, desejamos-te, esperamos-te; temos apenas receio dq que este milagre que é originar uma Vida nos escape por entre os dedos.
mas confia em nós.
ficaremos mais fortes.
juntos.
os três.

03 abril 2006

em recuperação

0 comments
olá filhote.

este sábado a tua mãe andou bastante melhor.
passeámos pelo parque eduardo VII, pelo jardim da Amália, pelas ruas, fomos à Zara (onde a tua mãe comprou uma camisa de cetim que lhe assenta espectacularmente) e depois fomos ao cinema. Ficou bem mais animada.

Depois, de surpresa, arranquei e levei-a ao cabo espichel.
era uma da manhã quando chegámos. A Lua estava a desaparecer e ficámos a vê-la. Desapareceu por completo, num misterioso eclipse ou coisa parecida. No céu, a tua mãe disse adeus a uma estrela muito, muito brilhante. Disse que eras tu que estavas ali em cima, a brincar e a dizer olá.
- Olá Diogo!, disse ela baixinho.

Olhamos-te os dois. Eu tentei tirar uma fotografia, mas apesar da exposição demorada, as pilhas foram-se! Troquei por outras e a segunda tentativa mostrou apenas um céu com uns pontinhos muito fraquinhos. Ali estavas tu, tão pequenino e brilhante.

Temos que acreditar que o que aconteceu foi apenas um percalço, algo normal e Natural (assim, com N grande). Tu vais nascer. Forte e saudável. Provavelmente em Maio, para seres teimoso como uma mula, igual aos teus avós!

Até lá, vamos falando por aqui.
Um abraço muito, muito forte, filhote!

29 março 2006

futebol

0 comments
começo a parecer um verdadeiro pai chato, mas há que repeti-lo:
- encontras no futebol os melhores exemplos e comparações para o que se passa e se procura explicação para tantas coisas no dia-a-dia da vida moderna.

28 março 2006

pôr no papel

0 comments
sempre que puderes obriga-te e conta, mostra, partilha, pensa e fala pelas palavras desenhadas pelo teclado ou pela ponta da caneta.
sabe tão melhor!

27 março 2006

desporto

0 comments
saibas tu sempre que sem desporto não há vida que valha a pena.
se dois conselhos puderes guardar, em exclusivo, que sejam esses dois dos antigos gregos (grandes malucos por batas brancas e chinelas mal jeitosas), e que disseram isto muito bem dito, quiçá imbuídos pelo odor outrora limpo do mediterrâneo:

- conhece-te a ti próprio
&
- mente sã em corpo são


acredita nisto.
e olha que eu acredito e nunca andei de chinelas.

tempos mornos

0 comments
a tua mãe já está melhor.
fomos no sábado, de novo, ao Dª. Estefânia; a médica diz que o corpo dela está a reagir normalmente e recomendou que tomasse a pílula logo a partir de sábado.
nesse dia vimos lá uma mãe grávida de 5 / 6 meses, que afectou inclusive as próprias médicas de serviço; não soubémos o que se passou, mas o rosto daquela mãe e as lágrimas que ela verteu ao sair, quase sem se conseguir mexer, creio que nunca mais nos sairão da memória...

tu, pelo teu lado, terás de continuar a brincar por aí, algures onde estejas, saltimbanco por entre nuvens e jogos e cenários incríveis; os próximos três meses são para recuperação da tua mãe.

hoje ainda ficou em casa; está lá a tua avó, com ela; eu sou-te sincero - preferia que ela tivesse ido trabalhar, ocupar-se, enfrentar o mundo e partir o mais cedo possível para um recomeçar.

ainda correm algumas lágrimas, sobretudo no silêncio da noite quando o sono não chega, sobretudo quando se lembram datas que deveriam estar a acontecer; agora, só daqui a uns tempos...

vamos nós por aqui falando, no entretanto.

22 março 2006

Dias difíceis

0 comments

a consulta com a ginecologista correu bem. segundo ela, e segundo os milhentos sites e fóruns consultados, cerca de 30% das gravidezes (credo, é mesmo assim que se escreve) acabam em aborto. Pelos vistos, e cruzando informação com a de outra ginecologista, o que aconteceu foi que se deu uma espécie de ovo-branco, um pequenino embrião que logo foi rejeitado pelo corpo mas que este, apesar de tudo, continuou a desenvolver no entretanto o saco e cordão umbilical; daí não se ver, nunca, nas ecograficas, sinal de embrião...

a tua mãe ficou menos devassada, sabendo por isso que já não estavas ali, dentro dela, dentro da barriga dela, paradinho, à espera de alguém a expulsar-te. Em vez disso, já te foste embora há bastante tempo. Agora é deixar os comprimidos actuarem, aguentar as enormes dores e esperar que o corpo, por si, expulse tudo de forma natural, para evitar a raspagem.

o mais curioso é que, agora que tivemos de contar o sucedido às pessoas que já sabiam da tua chegada, muitas vieram revelar que passaram por semelhantes casos. Abortos retidos, abortos espontâneos e demais casos, com maior ou menor gravidade, alguns até com risco de vida para a própria mãe pelo meio, todos surgiram, como nascidos de súbito de uma caixa fechada por chaves tabu que ninguém gosta ou quer revelar, lembrar, partilhar, senão quando outra pessoa, próxima, passa pelo mesmo.

São muitas, portanto, as histórias traumáticas, de lágrimas, suor e uma vontade enorme de deixar tudo para trás e esquecer, esquecer, esquecer...

21 março 2006

Olá Diogo. Adeus Diogo...

0 comments
olá filhote.
pelos vistos não resististe.

ontem fomos ver, afinal, de quantas semanas estavas.
sabíamos que a primeira 'eco' tinha sido demasiado cedo, que um pixel era brincadeira e que o médico tinha apontado no exame, como o teu tamanho aproximado de 2 milímetros, apenas como estimativa.
queríamos saber como estavas, queríamos sossegar-nos, ver-te a mexer, ali, no meio do escuro, depois de ter falado contigo, contado histórias e guardado segredo.
não te vimos.

apenas o saco da tua mãe, o cordão umbilical, e nada mais.
o médico não fez cara alegre, e estava tudo dito. ainda escreveu que será preciso fazer novo exame, daqui a uma semana. mas eu e a tua mãe sabemos, pelos maus sonhos que temos tido, que tu voltaste para o mundo das nuvens e das palmeiras, entre naves espaciais e bolas de berlinde e mil e uma outras crianças como tu, que ora vêm, ora vão...

resta-me resisitir, ajudar a tua mãe e guardar-te para sempre.
vamos-te recordar e amar sempre muito!

16 março 2006

trabalho...

0 comments
há nos dias que correm uma interminável sagacidade por satisfazer as carteiras de cada um com essa coisa chamada dinheiro. Deverias ser tu a prioridade, tu e os milhões de crianças espectaculares que há em todo o globo. Mas infelizmente nós, os 'adultos', achamos que para cuidar de ti primeiro temos que cuidar do trabalho para assim podermos cuidar de ti...

(já viste a confusão que isto é, hum!?)

desculpa, por isso, andar a chegar tão tarde e deixar-te num reboliço sempre que chegam as 6 e as 7 e eu ainda tardo.

13 março 2006

barriguinha, et. al.

0 comments
A tua mãe todos os dias se olha ao espelho e tenta medir o quase imensurável: quanto já cresceu a barriguinha dela, ou talvez dizendo de outra forma: quantos metros tu já tens!

Eu já lhe disse que estas coisas levam tempo e como é a primeira gravidez dela ainda vai demorar a notar-se, mas que ela não se preocupe, que tu já deves andar aí por uns valentes metro e vinte, mais coisa menos coisa (desculpa se não acertei).

De qualquer forma, de hoje a oito dias terás a tua primeira Ecografia, esta sim, onde dará para ver como estás em forma, como bate o teu coração, qual é o teu filme favorito...

Até lá, vou-te pondo a par de mais umas quantas coisas verdadeiramente importantes na vida, como esta, por exemplo: o campeonato este ano está bem renhido! Nem fazes ideia! Vai ser até ao último jogo!!!

08 março 2006

ginecologia obstetrícia

0 comments
foi ontem a primeira consulta 'truly serious' da tua mãe.
estava nervosa, claro - a primeira consulta com a nova ginecologista.
levou uma ensaboadela de lições alimentares, cuidados pré-maternais e rituais de etiqueta sobre como usar a faca do barbecue sem sujar a camisa (ehr, acho que esta última não deram muito a fundo)...

a surpresa?
- pelos vistos, tens menos semanas do que supunhamos, pelo que a probabilidade de nasceres na mesma e igual data de aniversário da tua mãe é muito grande. Por mim, seria excelente! Estou-me sempre a esquecer e a confundir datas; assim, seria óptimo! Ah, e partilhavam as prendas, claro. Se bem que se fores rapaz talvez não venhas a gostar muito de receber soutiens rendados e perfumes Chanel...

o perigo?
- a médica pediu uma ecografia daqui a duas semanas, essa sim, a verdadeira, a primeira, a realmente visível ecografia onde poderemos saber ao certo quantas semanas tens, como está o teu coração, se estás vivo e de boa saúde, etc, etc...
Escusado será dizer que a tua mãe ficou em pânico!
- Como assim, se está bem de saúde?
- Bem, o feto pode não resisitir, nestas primeiras semanas há sempre o risco...

Para já, sou eu a tranquilizar a tua mãe.
Ninguém me tranquiliza a mim, mas eu estou confiante na tua coragem e na tua resistência.
Tu vais ser forte, não vais!?

06 março 2006

poderes

0 comments
nunca acredites no poder.
sobretudo nunca acredites no poder 'per si'.

mas acredita, sem dúvida:
-no poder das palavras
-no poder da música
-no poder da arte
-e claro, no poder das emoções humanas

podes-me confirmar?

0 comments
é uma dúvida que trago:
- será que também tu, aí na barriga da tua mãe, já sentes quão difíceis são as segundas-feiras?

24 fevereiro 2006

eu vou, eu vou!...

0 comments
nós vamos!
ena!
hoje vais andar de avião pela primeira vez!
à Madeira!!!

a tua mãe fica sempre nervosa, por isso é natural que sintas alguma tensão aí dentro...
tem calma, agita as pernas e diz trinta vezes "a panela tem mais testos tortos que a tela tem pregos na madeira" e vais ver que isso passa. a médica disse que não havia problema em andar de avião; ainda estás de apenas 7 semanas;

não!
não estou a dizer que és criança, nada disso!
és um valentão!
uma durona!
é só porque.... enfim, são cuidados!

para além disso, daqui a semana e meia tens a tua primeira consulta com a tua médica obstetra e os resultados das primeiras análises, que vieram hoje, deram-te muito boas notas! tudo 20! ainda nem andas na escola e já és um mega-cérebro!


...agora não te ponhas com ideias de pegar no carro do pai sem eu saber , sim!!!

23 fevereiro 2006

carros!!! machines!!! cenas técnicas!!!

0 comments
ontem corremos metade do shopping e comprámos duas prendas excelentes para o teu padrinho, fizemos pelos menos duas boas acções e ainda fomos à Chicco pedir explicações sobre carros, sobre cadeiras e sobre mais umas quantas coisas e coisinhas.

À partida, o modelo será o Ct.01, com rodas em plástico macio, amortecimento, reforço na cadeira (totalmente reclinável), travões por cabo, material impermeável, capa de chuva, capa/manta polar para as pernas e pés, suporte para biberon e guarda-chuva, punhos reguláveis e rebatíveis, sistema 'click' para colocação do 'ovo', rodas frontais direccionáveis ou com direcção bloqueada, arrumo em pé, e mais umas quantas mariquices.

Senti-me como se estivesse num stand a comprar o novo monovolume da X ou da Y!!!

Uau!
Afinal isto de vires a caminho não implica só roupas e fraldinhas e cremezinhos! Também temos direito, nós, homens, à nossa quota parte de pesquisa técnica na web e nas lojas. Sim senhor. Isto já começa mesmo a ter a sua piada!

22 fevereiro 2006

1 pixel...

0 comments
Era 1h quando a tua mãe, de bexiga quase a rebentar e o médico a 'despachar', te viu na imagem. Ali estavas tu; segundo o médico, de 6 semanas e com 2 milímetros e meio. A tua mãe nem te conseguia ver. Eu aproximei-me mais um pouco e consegui! Dois milímetros?? Qual quê! 1 pixel! Já tens um pixel!!!




Ainda perguntei ao médico se já conseguia ver se eras rapaz ou rapariga, ou se eras do Benfica, do Porto ou do Sporting. Ele só resmungou:
- Não vê que o ecrã é a preto e branco?

Médicos!
Não têm qualquer sentido de humor...

first day of rock-n-roll

0 comments
a tua mãe anda com aquele nervoso miudinho - e não é para menos.
vai fazer hoje a primeira ecografia.
pelos vistos, é hoje que lhe vão dizer ao certo quantas semanas tens (é curioso, começamos a medir a nossa idade em semanas, depos meses, depois lá nos vamos habituando aos anos para um dia, bem velhos, nem querermos saber da idade para nada) e acho que já vai dar para ouvir o teu coração (!!!)

confesso que estou um pouco chocado.
nem quatro milímetros tens e o teu coração já bate!
ainda vens a caminho e já me deixas completamente de boca à banda.


PS: o primeiro desconhecido a oferecer-te uma prenda já foi encontrado! é a editora da Verso da Kapa - diz que vai enviar um exemplar do livro da Stillwell, "Histórias para contar num minuto e meio" ,mas quer que eu lhe diga o que tu achaste. Por isso, já sabes: é um pontapé na barriga da mãe para "gostei" e 27 pontapés para "não gostei", ok?

20 fevereiro 2006

passeios & receios

0 comments
quando se gosta muito de alguém dá nisto.
ainda só tens quatro milímetros (dizem os livros) e já ficamos a imaginar como raio será isso de já teres um coração a bater! quatro milímetros!!! qual será o tamanho do teu coraçãozão!? 1 milímetro!? e já bate!!

ficamos nesta espécie de transe, meio incrédulos, e a verdade é que estes três primeiros meses são ao mesmo tempo um pavor.
cai uma chuva tempestuosa no Porto, onde fomos este fim-de-semana e onde atua mãe ficou ainda, para um congresso; ficamos a temer os condutores estúpidos e insconscientes que pululam as estradas; ficamos a temer ainda mais as constipações e as gripes; ficamos sempre atentos a qualquer sinal que dês, seja um arrepio, uma dorzinha, qualquer coisa...

passámos pelo shopping em dia de chuva torrencial, gastámos os vales que a tua tia nos deu pelo natal em saldos de roupas, andámos com a tua avó ainda meio incrédula a ver as diferenças entre os carros de criança.

ficamos assim, meio a medo, de nos tornarmos eufóricos.
é tudo tão delicado e parece ainda tão receosamente incerto e frágil que te peço para não fraquejares, para dares o teu máximo e lutares para vencer, crescer, nascer e dar-nos muitas dores de cabeça com as tuas maluqueiras de puto reguila ou miúda rebelde.

é um dia de cada vez.
a tua mãe ainda fica no Porto mais um dia.
eu já sinto saudades, pá!

15 fevereiro 2006

ansiedade

0 comments
a tua mãe anda ansiosa por tudo!

diz que não tem sintomas, por isso fica ansiosa por não ter sintomas.
diz que se não fosse o teste nem sabia que está grávida, e então fica ansiosa porque já não sabe se o teste estava estragado.
hoje vínhamos às análises, para ela tirar sangue, e então passou 2 dias ansiosa, mas como eu me enganei e só dá para fazer isso na sexta-feira, agora está fula comigo e ansiosa de novo porque tem de esperar dois dias.

a médica que nos atendeu foi super-porreira e tinha aquele british-humour (humor britânico, como se diz em português, sabes?), deu conselhos porreiros, deixou-nos à vontade, diz que vai ajudar no que puder e tentar saber algumas coisas que perguntámos, mas agora a tua mãe está ansiosa só porque ela lhe disse a brincar que "se calhar você nem está grávida".

com tanta ansiedade agora sou eu que até já receio que tu te sintas mal e a coisa agrave.

olha: tem calma com a tua mãe, ela por vezes, quando gosta mesmo muito de alguém, fica ansiosa, é como a paixão, a dopamina, sabes?
...bem, não sabes mas há-de saber.

tomara que tenhas alguma ocitocina a mais para contrabalançar, senão com a ansiedade da tua mãe e as maluquices do teu pai ainda viras um doidivanas de tal maneira que o caso não tem remédio!

13 fevereiro 2006

não há! não há!

0 comments
tenho remoído nesta questão dos nomes (é verdade - de novo!!!)

por mais que pense e repense, é muito complicado!!!!!
desde os jogos de palavras com má intenção até ao simples mau gosto estético ou até por estarem fora de moda... que nome escolher?!
E depois, quando nasceres?
Posso escolher 'A' e quando te vir: "Xiii! Ele/Ela não tem nada cara de 'A'!!!!".

pior ainda:
- é tal a excêntricidade e espectacularidade de uma pessoa vir a ser pai que tu chegas a assumir contornos metafísicos e sobrenaturais, ao ponto de um tipo (podes ler - eu) pensar que tu mereces um nome único, só teu - - - afinal, porque é que o nosso filho há-de ter um nome igual ao de meio mundo!?

a minha ilacção?
-a de que a atribuição de um nome é a primeira lição da sociedade de que, de facto, para ela, tu és apenas mais um/uma no meio da chusma (multidão, malta, pessoal), a primeira grande chapada a um pai a dizer que cada ser humano que nasce, nosso filho ou filho de outro, terá de se destacar não pelo nome que lhe deram (esse comum, copiável, pobre, vazio) mas sim pelo que vier a fazer, pelo que defender, pelo que conquistar.

Por isso, estou já em fase de apostar mais numa fuga às cacofonias e associações parvas. Tão somente. Tudo o resto me parece plausível.

(excluam-se também nomes de super-heróis, que esses merecem sempre o nosso respeito)

11 fevereiro 2006

um dia saberás...

0 comments
...o que é essa incapacidade de conter o nervoso miudinho e a ansiedade de uma tal novidade na tua vida como esta que agora eu e a tua mãe vivemos - graças a ti.

pois é...
ainda custa a crer.
aí vens tu.
e já se sabe: nos primeiros três meses estás em forma de feijoca, dentro da barriga da tua mãe, a prestar provas para a mãe Natureza te aprovar para a fase seguinte... ou não.

Eu acredito que sim. A tua mãe também. Todos, as tuas avós e o teu avô, os teus tios e padrinho - todos acreditam que te vais safar lindamente. Mas foram os poucos, por ora, que puderam saber já desta tua vinda. Os restantes terão de esperar. Por ora, é o meu apoio que tens para te safares da melhor maneira. Se precisares de ajuda, diz, que eu meto-me a caminho e os dois resolvemos tudo!

Seja como for, é quase cruel esta fase de contenção de alegrias.
Mais ainda: ninguém sabe deste diário. Nem mesmo a tua mãe.
(Ela diz que não vai escrever nenhum blog - mal sabe ela que eu e tu já o temos andado a desenvolver!...)
Quando atingires os três meses, revelo-lho e aos restantes amigos.


Até lá, isto vai-se mantendo entre nós.
ok?


PS: tira umas fotos enquanto estás aí - tenho pedido a muita gente, mas curiosamente todos deixaram nas barrigas das mães os desenhos, as fotografias, as notas que tiraram e até as pilhas dos carrinhos telecomandados...



10 fevereiro 2006

...foi hoje =D

0 comments
...a tua mãe ligou há poucochinhos minutos e pelos vistos - - - vens mesmo a caminho.

ela diz que no teste apareceu uma grande pintarolas cor-de-rosa.
não sei se isso é sinal que és miúda ou miúdo, ou se é apenas uma cor 'default' que a malta das farmacêuticas inventou...
será que a cor já diz o sexo?
estou um bocado nervoso... fiquei com as mãos e as pernas a tremer...
agora estou curioso: será que na pinta também dizia que música estavas a ouvir?
pôxa...
isto é tudo um bocado estranho.
como dizia o anúncio: estou prestes a deixar de ser eu para passar a ser pai de um Tiago, de uma Beatriz ou de um Rodofredo ou até Bernardina!
ok...
estou mesmo nervoso. não sei o que raio estou para aqui a dizer...


bem, vou só ali dar um salto, apanhar uma cãimbra, cair e pousar mal o pé e dar um pulo ao hospital pôr gesso no dedo e já volto.

é hoje

0 comments
a tua mãe é sempre a mesma cosa - andou semanas a dizer que ia hoje fazer o teste para saber se tu sempre vens a caminho, mas já estava a dizer que afinal já só ia fazer o teste amanhã. Eu voltei a dizer-lhe que era uma autêntica parvoíce!, bastava falar contigo! Mas ela insiste, diz que é assim o método... que queres que te faça!

Já a convenci a ir comprar o teste à farmácia e fazer hoje.


(não me queres dizer se ainda andas para aí a curtir ou se já meteste os pés a caminho, não?...)

07 fevereiro 2006

de loucos

0 comments
a tua mãe anda nervosa que nem imaginas!

o período (é mais uma coisa que um dia te explico; por agora é cedo; acredita que tens coisas mais porreiras para descobrir - como fazer um bom molho para as moelas, por ex.º) não veio faz quase quinze dias. Contudo, pôs-se a ler alguns blogs em que algumas mães dizem (uff!) que nos primeiros tempos também não sentiram nada; mas leu outros (p-â-n-i-c-o) que fruto de tomarem a pílula anos a fio ficaram com as hormonas todas avariadas e, enfim, ficaram dois anos e muitos comprimidos depois para engravidar.

a tua mãe só quer fazer o teste na sexta-feira, pelo que está ela nervosa e, graças a estas trágicas e dolorosas histórias, estou agora eu também.

eu já lhe disse que tu não irias ser mauzão/mauzona a esse ponto, e que já terias acertado os dias e tudo o mais; Mas há sempre imensas possibilidades de as coisas não acontecerem de forma fácil, natural e simples - e então connosco, que é sempre tudo arrancado a ferros nesta vida.

seja como for, peço-te: faz-lhes umas festinhas macias quando ela estiver a dormir; pelo menos umas boas noites descansadas faziam-lhe bem.

ah, e já agora - se não ficares com a mão cansada, podes fazer-me umas festitas a mim também; eu gosto nas sobrancelhas, assim devagarinho, estás a ver?, ao deleve e devagarinho.

(eu prometo perder quando jogar playstation contigo)

parabéns Michael!

0 comments
lembrei-me de enviar um mail ao Michael Bassett, que conheci na formação de i-TV em Dublin. O tipo bebeu uns copos (um dia, quando fores mais velho, explico-te o que é isto) e lá nos desabafou que iria ser pai daí a uns meses. Hoje respondeu-me que é um rapaz, nasceu a 23 de Dezembro último e chama-se Luke.

fabuloso.
um dia, se também eu tiver a felicidade de ser pai e tu seres um puto fixolas ou uma miúda linda, metemo-nos ao caminho e vamos lá dar um amasso ao Luke.

que dizes?

03 fevereiro 2006

xiiiiiiii

0 comments
a tua mãe anda pírulas!
dói-lhe a barriga e acha que vem aí o 'período', mas depois não vem.
deixou de tomar a pílula há um mês e o 'sistema' anda todo baralhado.
agora não sabe se é o período que aí está a chegar ou se és tu que vens a caminho.
anda nervosa que nem imaginas!!!
eu digo-lhe que não é nada, talvez um ovo mal cozido, um bife mal passado que lhe deu a volta ao estômago ou os planetas que andam meio desalinhados... mas se fores tu por aí a caminho - porque não?
se não fores, vê se falas com ela; diz-lhe uma data, para ela não ficar tão ansiosa.
(esta conversa fica só entre nós, ok!?)
=)

30 janeiro 2006

sorrisos, risos

0 comments
se algum dia nos olharmos olhos nos olhos, se algum dia este pensamento for mais do que isso, mais do que pensamento, e nos pudermos tocar com os dedos a apenas centímetros de distância, prometo fazer os possíveis para, todos os dias, poder dar-te o meu sorriso mais sincero.

espero que a vida, essa, por vezes tão estranha e cruel, me possa agraciar com razões suficientes e força suficiente para que cumpra este desejo o maior número de vezes possível, que tu sejas saudável e que eu saudavelmente possa oferecer-te, mais que tudo o resto, alegria.

27 janeiro 2006

Mozart

0 comments
faria hoje 250 anos.
um compincha, portanto.
estou à espera da confirmação apenas, para logo à noite - à partida vamos jantar eu, ele, o Beethoven e acho que o Haydn também vai.
contamos contigo, filho.
aparece.
(faz por não ires muito 'à fresca'; ah, e leva os CD's de Craddle of filth que o Mozart te emprestou da outra vez)

24 janeiro 2006

W.A.Mozart

0 comments
sexta-feira, esta sexta-feira que vem, Mozart faz 250 anos.
estaria um bocado velho se fosse vivo, portanto.
por todo o lado se celebra esta data e a obra do homem.
hoje, na rádio, falava-se do seu talento nato e, sobretudo, de como o seu génio nunca teria florescido como floresceu nem nascido tão rápido se não fosse o pai.

isso tocou-me.
fico entre o inspirado e o receoso.

serei eu capaz de te promover a uma arte, de te motivar e inspirar? para tocares piano, guitarra ou até harpa? de escreveres, de recitares, de sentires mais? de aflorares as delicadezas da comunicação por uma qualquer forma sublime?
ou pelo contrário, poderei fazer asneira e levar-te a fugir a sete pés? a rebelares-te?
ou não farei, simplesmente, nada, deixando-te ao sabor da maré, para andares por aí e seres tu a descobrir, ou não, estas coisas das artes?

a diferença entre educar um filho para a sensibilidade ou para o exibicionismo pode ser tão pequena que até me dão arrepios.

um dia destes, quando puderes, sentamo-nos a falar disto?

20 janeiro 2006

ler

0 comments
há lá melhor bálsamo para a tua mente, para a nossa mente, para a mente de toda a gente.

lê, mas com absorção, com deleite, com prazer, com gosto, com as palavras a escorrerem-te pelas goelas e afundando-se no estômago num mergulho refrescante e revitalizante.

sempre que eu puder, eu ler-te-ei; sempre que tu quiseres, eu ler-te-ei.

quem sabe, um dia, até ganhe coragem e te leia algumas das coisas poucas que escrevi.

18 janeiro 2006

o que já sabes mas merece ser repetido

0 comments


a tua mãe é a mulher mais linda do mundo.

10 janeiro 2006

política

0 comments
por mais que te digam o contrário na tua vida, lembra-te sempre que toda a gente que está na política está primeiro que tudo por outra razão qualquer que não a política.

09 janeiro 2006

Às vezes a vida é tramada...

0 comments
A inflação (um dia saberás, cruelmente, o que ela é), as dívidas (estas também) e compromissos com as tarefas da vida dita moderna tramam-nos a vida. Ainda assim, eu e a tua mãe estamos decididos a contribuir com a nossa luta contra esta amálgama (lê conjunto) de dificuldades e tentar com que tu venhas o mais cedo possível. Faz agora 8 dias que tivémos a nossa decisão, num passeio a pé por locais tão triviais como de repente mágicos.
 

de pai para filhos Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez